Os candidatos à Presidência e quais dificuldades têm de superar durante a campanha

Reportagem atualizada no dia 6 de agosto de 2018

A lista de candidatos à Presidência está diminuindo. Nos últimos meses, saíram da corrida o apresentador de TV Luciano Huck, o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa, o presidente Michel Temer (MDB), o senador Fernando Collor (PTC-AL) e o empresário Flávio Rocha (PRB).

Além deles, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o ex-senador Aldo Rebelo (SD) abandonaram a disputa formalmente: os partidos dos dois fecharam apoio ao tucano Geraldo Alckmin (SP). Paulo Rabello de Castro, de 69 anos, que deixou o cargo de presidente do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) em março de 2018 para disputar as eleições, desistiu da candidatura própria e anunciou que será vice na chapa de Álvaro Dias, do Podemos.

A ex-deputada estadual no Rio Grande do Sul Mauela D'Ávila abandonou sua candidatura ao Planalto pelo PCdoB quando seu partido decidiu juntar-se à chapa liderada pelo PT, na noite de domingo, 5 de agosto.

Há candidatos com pendências na Justiça, nomes atingidos por disputas partidárias internas e candidatos que vão enfrentar a escassez de tempo de propaganda no rádio e na televisão. Alta rejeição ou falta de popularidade e impedimento para participar de debates também estão entre as pedras no caminho dos presidenciáveis.qui...

www.bbc.com